14 toneladas de entorpecentes são apreendidos pelo Gefron entre os anos de 2014 à 2018.

0

Policiais militares capacitados tecnicamente para atuação na fronteira, números de apreensões expressivos, integração com demais forças de segurança que atuam região. Esse é o retrato da atuação do Gefron – Grupo Especial de Segurança de Fronteira

O grupamento nesses 5 anos apreendeu cerca de 14 toneladas de entorpecentes ( pasta base de cocaína e cloridrato de cocaína). Ao todo entre os anos de 2014 à 2018 foram realizadas 1.864 prisões pessoas na fronteira, 83 toneladas de produtos de descaminho e contrabando foram apreendidos, quando a mercadoria não possui nota fiscal.

Ainda vale ressaltar que foram apreendidas cerca de 244 armas, 6.708 munições de diversos calibres, 1.091 veículos apreendidos e recuperados, 9.2 milhões de Reais em dinheiro, 6 aeronaves apreendidas.

Os resultados obtidos pelo Grupamento está ligado a quatro importantes fatores. A integração entre as forças de segurança da fronteira. O suporte ao setor de Inteligência do Gefron e os investimento das secretarias de Estado de Segurança Pública e Gestão, tudo isso contribuiu e muito para o sucesso nos trabalhos”, afirma o coordenador do Gefron – ten.cel. José Nildo Silva de Oliveira.

O crime nos mais de 900 km da faixa de fronteira entre o Brasil e a Bolívia é geralmente realizado por “mulas”, pessoas contratadas pelos traficantes para o transporte de drogas.

O transporte do entorpecente utiliza os meios fluvial, terrestre e aéreo, sendo este último em rápidos descarregamentos em pistas de pouso improvisadas ou zonas rurais, por meio de arremessos. Automóveis, ônibus de linha regular, veículos de cargas, motocicletas, bicicletas são outras modalidades utilizadas pelos traficantes para fazer o transporte da droga.

Os tipos de drogas mais apreendidas entre o Brasil e a Bolívia, em Mato Grosso, são pasta base, cocaína e maconha.

Diariamente, policiais do Grupamento realizam operações de prevenção e repressão aos crimes fronteiriços. A atuação contínua é executada também por meio de patrulhamento volante nas rodovias estaduais e federais e estradas não oficiais, além das fiscalizações em postos fixos localizados no Matão (Pontes e Lacerda), Vila Cardoso (Porto Esperidião) e Avião Caído (Porto Esperidião).

Carla Duarte/Gefron

Compartilhar

Deixe uma resposta