Deputados recorrem ao STF para tentar libertar colega preso há mais de um mês com recurso negado pelo TJMT.

0
Recurso está sob a relatoria da ministra Rosa Weber e ainda não houve decisão. Mauro Savi (DEM) foi preso dia 9 de maio durante a Operação Bônus.
Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) ingressou com pedido de Habeas Corpus (HC) no Supremo Tribunal Federal (STF) para soltura do deputado Mauro Savi (DEM), após o recurso sido negado pelo Tribunal de Justiça (TJMT). O HC foi protocolado na sexta-feira (22).
O documento foi despachado para a Ministra Rosa Weber, que ainda não divulgou o parecer.
Mauro Savi está preso desde o dia 9 de maio. Ele é investigado por participar de supostas fraudes e desvio de dinheiro do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran).
De acordo com a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), o parlamentar seria um dos chefes do esquema que teria desviado cerca de R$ 30 milhões do Detran.
No dia 14 deste mês, o Pleno do TJMT decidiu, por maioria dos votos, manter a prisão do deputado estadual. Após a decisão, a ALMT, por meio da procuradoria, enviou o recurso ao STF.

 

Prisões

Além de Savi, continuam presos no Centro de Custódia de Cuiabá, suspeitos de participação no esquema, o ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, e o irmão dele, Pedro Jorge Zamar Taques – ambos primos do governador Pedro Taques – e três empresários.
Por Lidiane Moraes, G1 MT
Compartilhar

Deixe uma resposta