Delegacia da Mulher prende tio e pai por estupros em Tangará da Serra

0

banner-materia

Dois homens acusados de estuprar e engravidar duas meninas, em Tangará das Serra (239 km ao Médio-Norte), foram presos pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de da Polícia Judiciária Civil, na terça-feira e quinta-feira (20 e 22.12), em cumprimento de mandados de prisão preventiva, por estupro de vulnerável. Um dos acusados é tio e ou outro pai biológico das vítimas têm 12 anos.

Na terça-feira (20), W. E. A. M., 41 anos, foi preso pelo estupro da sobrinha que ocorria desde os 10 anos de idade. A denúncia foi feita após comunicação registrada pelo Conselho Tutelar de Tangará da Serra, que informava a incidência do abuso.refrilar

Ao ser ouvida, a vítima contou que, em 2014, o suspeito passou a morar na residência da família, quando ela tinha dez anos de idade e também foi nessa época que iniciaram os assédios.

Passado algum tempo, o suspeito retornou a Barra do Bugres, quando também a  vítima e o irmão menor ficaram sob seus cuidados na casa dele, durante período em que a mãe precisou passar por tratamento de saúde em Tangará da Serra.

A menina relatou, que com apenas onze anos de idade, passou ter relacionamento com suspeito, mantendo relações sexuais diariamente, recebendo em troca promessas de celular, roupas, até mesmo casamento.

Tais abusos sexuais perduraram até a data de 17 de agosto de 2016, quando houve o acompanhamento da vítima pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e descoberta da gravidez da menor.

Na mesma data, o acusado deixou a residência da vítima e fugiu sem fornecer qualquer explicação sobre os fatos. Conforme a delegada, Liliane Soares Diogo, investigadores da DEDM de Tangará da Serra efetuaram diversas diligências para localizar o paradeiro do suspeito e, recentemente, obtiveram informações que ele estaria morando com sua ex-esposa, no bairro Maracanã, na cidade de Barra do Bugres.

“Imediatamente os policiais deslocaram até a referida cidade e obtiveram êxito em localizar o mesmo, que estava escondido em meio a roupas sujas”, disse.

O caso foi concluído e encaminhado ao Fórum.

A segunda prisão foi efetuada nesta quinta-feira (22.12), contra A.F.S., pai biológico da vítima de 12 anos, que era abusada desde os dez anos, e que engravidou.

Na última sexta-feira (16.12), a mãe da vítima procurou a Delegacia para denunciar o companheiro. A mulher descobriu os abusos cometidos contra a filha depois que a menstruação da menina atrasou e a levou para fazer exames, descobrindo a gravidez.

A mãe questionou a filha, achando que podia ser de algum namorado, mas a menina acabou revelando que se tratava do pai. A menina também contou que os abusos ocorriam nos momentos que ela permanecia sozinha com o pai e na cama em que ele dormia com sua mãe.

 A delegada Liliane Diogo informou que o suspeito já responde processo por abuso cometido contra a enteada, que é irmã por parte de mãe de sua filha biológica.

Conforme a delegada, os nomes dos agressores devem ser preservados, não como forma de proteção a eles, mas sim em amparo as vítimas. “A gente precisa preservar a vítima que é quem sofre”, afirmou.

Os mandados foram expedidos pelo Juízo da Vara Única Criminal da Comarca de Tangará da Serra.

Assessoria | PJC-MT

unnamed-4

15621720_653004161545129_6581181129285583392_n

Compartilhar

Deixe uma resposta