DEM diz que não aceitará registro de candidatura de Mauro Savi

0

Posicionamento será homologado na convenção partidária que ocorrerá neste sábado (04)

A Executiva do Democratas em Mato Grosso negou a possibilidade de o deputado estadual Mauro Savi, preso desde maio, ser candidato à reeleição neste ano.

A decisão foi tomada na tarde desta sexta-feira (03), segundo informações da assessoria do partido.

Tiveram direito a se manifestar o deputado Fabio Garcia (presidente), o ex-governador Júlio Campos (secretário-geral), deputado Dilmar Dal’Bosco (tesoureiro), o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), além do ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, o ex-senador Jaime Campos e o deputado estadual Adriano Silva (membros).

Savi é acusado de integrar um esquema de desvios de recursos no Detran na ordem de R$ 30 milhões.

De acordo com a assessoria, o posicionamento será homologado na convenção partidária que ocorrerá neste sábado (04), ocasião em que o registro do político será oficialmente negado.

Membros da Executiva, como Júlio Campos, já tinham dito na imprensa que seria “desgastante” aceitar a candidatura do parlamentar.

“Pela lógica, ele está com todos os documentos legais, está apto para disputar. Mas é pesaroso para o partido e até desgastante assumir esse ônus de uma candidatura de uma pessoa que está respondendo a um inquérito por corrupção e que está lá preso no CCC”, disse o ex-governador.

Nesta semana, a defesa do deputado redigiu um documento informando o DEM sobre a vontade de Savi em disputar a eleição.

A defesa de Savi já tentou por diversas vezes a liberdade do parlamentar. A última foi no dia 28 de julho, realizada junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que estenda a ele o habeas corpus concedido ao empresário José Kobori, ex-diretor-presidente da EIG Mercados.

O empresário foi solto no dia 27 de julho, por decisão do ministro do STF Dias Tofolli.

Compartilhar

Deixe uma resposta