Estudos listam cidades de MT com maior índice de microcefalia

0

750

Com 6 casos, Cuiabá lidera o ranking de casos no estado. Todos foram provocados pelo vírus da zika, transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti, também vetor da dengue.

Dos sete casos de microcefalia provocados pelo vírus da zika entre os meses de outubro de 2015 e agosto de 2016 em Mato Grosso, seis são de Cuiabá, segundo boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde do estado nesta sexta-feira (19). Isso significa que 85% do total dos casos estão concentrados somente na capital.

O vírus é transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti, que também é vetor da dengue e da febre chikungunya.

O único caso de microcefalia provocado pelo vírus da zika que não foi registrado em Cuiabá é o de uma criança em Primavera do Leste, a 239 km da capital.

Conforme o boletim foram registrados no período pesquisado um total de 45 de casos confirmados de microcefalia, malformação que faz com que as crianças tenham cérebro em tamanho menor do que o normal. Desse total, 7 foram provocados pelo vírus.

Os 38 casos de microcefalia causados por outros motivos além do vírus da zika estão distribuídos em 12 municípios, sendo que o que concentra a maior parte dos casos é Rondonópolis, com 18.

Os outros municípios são Cáceres, Cuiabá, Cláudia, Comodoro, Juara, Peixoto de Azevedo, Rondonópolis, São José do Povo, Sapezal, Sorriso, Tapurah e Várzea Grande.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) o tamanho cefálico para recém- nascidos é de 31,9 cm para meninos e 31,5 cm para meninas.

foto-5

 

 

 

Compartilhar

Deixe uma resposta