Falso pastor é preso suspeito de abusar de filha da namorada em MT

0

banner 1

José Aires Gleidf estava foragido desde 2015 e foi preso em Rondonópolis. Denúncia foi feita por avó; criança disse que sofria abusos há cinco anos.

Um falso pastor foi preso nesta terça-feira (9) em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, suspeito de abusar da filha da namorada dele, de 11 anos de idade. José Aires Gleidf era procurado pela polícia desde julho de 2015, quando a avó da criança denunciou o crime. À polícia, o suspeito negou o crime e disse que a criança “é uma mentirosa”.

Segundo a Polícia Civil, a criança contou a professores, na escola onde estudava, que estava sofrendo os abusos do padrasto. A avó materna, ao ter conhecimento da situação, denunciou o caso à polícia. Na delegacia, a vítima afirmou que sofria abusos há cerca de cinco anos.

De acordo com a delegada Lígia Silveira, da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, o homem fingia ser pastor para ganhar a confiança das mulheres. Ao ter o mandado de prisão expedido pela Justiça, o suspeito desapareceu da cidade, acompanhado da mãe da criança.

“Sempre estivemos procurando [pelo suspeito]. Ontem, recebemos uma informação e passamos a procurá-lo nas igrejas”, disse a delegada.

Conforme a polícia, o falso pastor trabalhava como pedreiro e mantinha um relacionamento com a mãe da criança. Ele se apresentou à família como pastor. “Eles acreditavam que ele realmente era um pastor. Ele frequentava a igreja, mas não tinha qualquer vínculo”, afirmou a delegada.

De acordo com a delegada, a mãe levava as crianças para a casa do namorado e os abusos à criança aconteciam à noite, em um colchão colocado no chão do mesmo quarto onde o suspeito dormia com a mãe. A avó da criança e a vítima alegam que a mãe tinha conhecimento dos abusos praticados pelo companheiro.

A vítima tem dois irmãos, que foram deixados com a avó materna, assim como ela, após a mãe se mudar com o companheiro que era investigado pela polícia. A mãe nunca foi localizada pela polícia para prestar depoimento.

“Depois que passou a ser investigado ele mudou de casa com a mãe e as crianças ficaram com a avó”, disse a delegada.

Outro lado
O suspeito foi interrogado pela Polícia Civil na manhã desta terça-feira (9). Em depoimento, ele negou as acusações de abuso e alegou que a criança “é uma mentirosa”. Após o interrogatório, José Aires foi encaminhado para uma unidade prisional em Rondonópolis.

Compartilhar

Deixe uma resposta