Operação Carga Máxima leva 393 pessoas à prisão no interior de MT

0

O LIG3000 FALA 750

Trezentas e noventa e três pessoas foram presas, sendo 18 pelo crime de homicídio, no primeiro dia da operação “Carga Máxima”, deflagrada nesta quinta-feira (28), pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). O objetivo da operação é reduzir a criminalidade no Estado empregando todo o efetivo operacional das Polícias Militar e Judiciária Civil.

Conforme balanço parcial foram apreendidas apreenderam 72 armas, 86 veículos, 3.004 munições, 13 quilos de drogas, além de R$ 14 mil em espécie. As ações iniciaram nas primeiras horas da manhã quinta-feira, simultaneamente, em todos os municípios que integram as 15 Regiões Integradas de Segurança Pública: Água Boa, Alta Floresta, Alto Araguaia, Barra do Bargas, Cáceres Vila Rica, Nova Mutum, Juína, Guaratã do Norte, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sinop e Tangará da Serra.

 “Estamos desenvolvendo um esforço operacional nos 15 polos sedes das RISPs e, principalmente, em municípios menores como Juara, Colniza, Marcelândia, Guarantã do Norte, entre outros”, destacou o secretário adjunto de Integração Operacional, coronel PM Joelson Sampaio.

O foco principal da operação Carga Máxima é a repressão ao tráfico doméstico de drogas e cumprimento de mandados de prisão em aberto, principalmente relacionados a crimes violentos.

Os locais onde há maior incidência de crimes, conforme estudo realizado pelo setor de Estatística e Análise Criminal da Sesp, terão atenção especial.

De acordo com Sampaio, a operação Carga Máxima é baseada num minucioso levantamento do setor de inteligência na identificação dos pontos de venda de drogas e das principais lideranças criminosas. 

Luzia Araújo | Sesp-MT 

auto escola

Compartilhar

Deixe uma resposta