Auxílio-alimentação da Polícia Civil é tema de reunião entre Wancley e secretário de Segurança.

0

O parlamentar também abordou a questão da fragilidade da fronteira, destinação de emenda para segurança e pedido de convocação para aprovados da Politec.

Durante audiência com o secretário de Segurança Pública, Mauro Zaque, o deputado Wancley Carvalho (PV) solicitou a disponibilização de auxílio-alimentação para os policias civis de Mato Grosso. O parlamentar também mostrou a preocupação com a fragilidade na região de fronteira e pediu a convocação do cadastro reserva da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

De acordo com Wancley, que é investigador de polícia licenciado, o benefício para os policias civis é essencial para o bom desempenho da função. “Nas delegacias do interior, muitas vezes existem apenas um ou dois policiais plantonistas. Esse benefício reduziria o tempo gasto para ir até sua residência, já que a refeição poderia ser em um restaurante próximo da delegacia ou do local da ocorrência”, afirmou ao secretário.

Hoje, somente para os policias plantonistas das delegacias de Cuiabá e Várzea Grande são servidas refeições, por meio de distribuição de marmitex. Entretanto, a qualidade da alimentação é questionada pelos servidores. Além disso, a refeição só é oferecida nas delegacias, e por diversas vezes os policias estão nas ruas atendendo ocorrências.

“Durante as investigações, os policias se deslocam para bairros distantes, e passam horas no local até o finalização das ocorrências. Ou seja, retornar para a delegacia para almoçar é inviável. O auxílio-alimentação daria mobilidade e agilidade ao servidor”, pontuou.

Após a reunião com o parlamentar, o secretário afirmou que será formada uma comissão de estudo para acompanhar o assunto. “Até o final do mês de dezembro vai ser apresentada uma solução sobre o assunto para os servidores da segurança pública do estado”, afirmou Mauro Zaque.

Fronteira – Durante a reunião com o secretário, o parlamentar também externou preocupação com a situação da fronteira com a Bolívia. Wancley atuou como investigador em Pontes e Lacerda por cerca de oito anos, e conhece de perto a realidade. O parlamentar demonstrou preocupação com o efetivo reduzido do Grupo Especial de Fronteira (Gefron) e da Polícia Civil na região. “A fronteira frágil reflete no aumento de criminalidade em todo o estado. Por lá passam veículos roubados e entram drogas. Por isso é necessário reforço de efetivo”, afirmou.

Após o pedido do deputado, Zaque afirmou que a secretaria vai estudar a situação, e reavaliar a questão.

Wancley também firmou parceria com o secretário para destinar recursos provenientes de emenda parlamentar para reforçar a segurança orgânica das delegacias do estado. Outro assunto abordado foi o pedido de convocação dos aprovados no cadastro reserva da Politec. Segundo Zaque, o assunto já tem sido discutido internamente e os técnicos estão avaliando a possibilidade de chamar os classificados.

Eduardo Cardoso

11692799_585011321641507_1405635921960817857_n

AUTO ESCOLA GUAPORÉ 750

Compartilhar

Deixe uma resposta