Menino deficiente é amarrado em escola.

0

Um garoto de 11 anos que sofre de deficiência auditiva foi amarrado por quatro alunos mais velhos no banheiro da Escola Estadual Salim Felício, no bairro Parque Cuiabá, na Capital. A situação foi registrada na manhã desta segunda-feira (26), depois que outras crianças correram até a coordenação para relatar o que estava acontecendo. Durante a ação, os envolvidos, com idades de 13 e 14 anos, ainda teriam ameaçado colocar a cabeça do estudante na privada.

De acordo com a escola, o menino foi rapidamente solto pelo diretor, que imediatamente entrou em contato com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), para a tomada de providências cabíveis. A coordenadora da unidade, Euzilene Chagas, reforça que, diferente do que vem sendo veiculado, o menino não chegou a ser agredido.

“Ele chegou até nós um pouco assustado, mas não estava nervoso. Ele sequer entendeu a situação como uma grande agressão, mas nós consideramos que sim e estamos tomando as providências. Já publicado em alguns lugares que o garoto foi espancado, mas isso não aconteceu. Nós estivemos juntos e não há nenhuma marca de agressão. Ele mesmo não confirma isso”, diz.

Diante da situação, a Polícia Militar (PM) e o Conselho Tutelar foram acionados e estiveram no local. Os envolvidos foram encaminhados à Central de Flagrantes para o registro de um boletim de ocorrência e o caso deverá ser investigado agora pela Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Proteção a Criança e Adolescente (Dedica).

A Seduc informou que todas as providências necessárias já foram tomadas e destacou que palestras e projetos voltados a coerção e conscientização contra o bullying são realizados periodicamente, na tentativa de orientar os jovens. A proposta, segundo a Pasta, é intensificar gradualmente estas ações para que ocorrências desse tipo não sejam mais registradas.

André Garcia Santana

Compartilhar

Deixe uma resposta