Sema encontra alto nível de mercúrio em rio Guaporé em Pontes e Lacerda.

0

foto 5

Relatório aponta que o nível encontrado é 157,5% maior do que o permitido.Garimpo pode ter contaminado água de rio em Pontes e Lacerda. 

Um relatório da Secretaria Estadual de Meio Ambiente constatou alto nível de mercúrio nas águas do Rio Guaporé, em Pontes e Lacerda, a 483 km de Cuaibá. O estudo, segundo a pasta, foi solicitado pelo Ministério Público após denúncias. Em 2015, garimpeiros profissionais e ocasionais foam atraídos pelas jazidas da “nova Serra Pelada”, a 18 km daquele município. Conforme a denúncia, os garimpeiros estariam lavando o material extraído do garimpo ilegal, perto das estações de tratamento de água do município.

Por meio de assessoria, a Sema-MT informou que deve avaliar quais encaminhamentos o órgão deve tomar para resolver a situação.

Segundo o coordenador de Monitoramento da Qualidade Ambiental da Sema-MT,  Sérgio Batista Figueiredo, o limite estabelecido é de 0, 0002 mg/L. Os níveis encontrados nas amostras em Pontes e Lacerda são 157,5% a mais que o permitido.

Amostras de água foram recolhidas para análise (Foto: Chico Valdiner/GCom)
Amostras de água foram recolhidas para análise (Foto: Chico Valdiner/GCom)

Para fazer a análise, técnicos da Sema-MT recolheram cinco amostras diferentes da água do rio, em novembro de 2015. A análise do material foi realizado no laboratório Evandro Chagas, no estado do Pará.

Ainda de acordo com o relatório, foram encontradas 0,000515 miligrama/litro (mg/L) de mercúrio próximo à captação da Estação de Tratamento de Água (ETA) no rio. Em outro ponto, as análises apontaram a mesma quantidade do produto em localidades próximas à ponte do rio.

Ainda no ano passado, a Sema-MT emitiu alerta para a possível contaminação. De acordo com a secretária da pasta, Ana Luisa Peterlini  os garimpeiros que exploraram a área da Serra da Borda estavam levando a terra das jazidas para lavagem em suas casas com utilização de mercúrio, metal que, em sua forma líquida, auxilia no processo de separação do ouro.

Garimpo ilegal
O garimpo na Serra da Borda vem sendo explorado há cerca de dois meses por garimpeiros profissionais e ocasionais, atraídos por notícias de grande volume de ouro na região. O local chegou a ter um pico de sete mil pessoas em atividade.

Entrentanto, no último dia 16, a Justiça Federal acolheu denúncia do Ministério Público Federal de que a atividade na área é ilegal por não ter autorização do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), que controla a extração de minério em todo o subsolo do território brasileiro (que é de jurisdição da União).

Logo, a Justiça Federal determinou a evacuação da área e o fim da atividade ilegal. Para isso, decretou que, caso necessário, forças de segurança fossem usadas. A área de garimpo ilegal na Serra da Borda já foi evacuada por forças policiais em ação determinada pela Justiça Federal.

G1MT

OUTDOOR_Matecnorte_JULHO 2016 (1)

Compartilhar

Deixe uma resposta