Taques diz que não aceitara esmola e nega pedido de Dilma de 100 PMs.

0

 

O governador disse que Mato Grosso merece mais do que a União ofereceu, em troca do efetivo.a

O pedido do efetivo de 100 homens da Segurança Pública do Estado de Mato Grosso para compor a segurança das Olimpíadas de 2016, no Estado do Rio de Janeiro feito pela Presidente Dilma Roussef (PT), não será concedido pelo Governador Pedro Taques (PSDB). O chefe do executivo estadual disse que considera inadmissível a esmola que a União oferece em troca dos policias militares.

O Secretario de Segurança Pública do Estado (Sesp), Fabio Galindo, já havia anunciado que o pedido não seria concedido, por falta de negociações junto à União. No entanto afirmou que a decisão final seria do governador.

Taques garante que não vai liberar porque acredita que Mato Grosso precisa muito mais desses 100 policiais, e a troca proposta pela união de duas espingardas pelo efetivo foi considerada uma esmola. “Mato Grosso merece muito mais do que o que foi proposto pela União”, pontuou o governador.

A possibilidade do efetivo do Batalhão de Operações Especiais da polícia Militar (Bope) nas ruas de Várzea Grande também não foi destacada por Taques.

“Acredito que será uma medida bastante viável para o município de Várzea Grande, que enfrenta atualmente uma insegurança incontestável. A polícia tem estar nas ruas sim, para dar segurança a população, respeitando claro os direitos humanos e a dignidade da pessoa humana, a obrigação do estado é garantir a segurança, e assim faremos”, garantiu.

Sem título-1

Compartilhar

Deixe uma resposta