Prefeita pede proteção após ameaças de empresários por fechamento do comércio em Cáceres (MT)

0
Grupo também teria feito ameaças contra o patrimônio público, afirmando que vai quebrar o prédio da prefeitura.

prefeita Eliene Liberato Dias (PSB) pediu proteção à polícia após receber ameaças que teriam sido feitas por um grupo de empresários de Cáceres, a 220 km de Cuiabá, que são contra o fechamento do comércio, recomendado em decreto estadual, e determinado pela Justiça para que os municípios com risco muito alto de contaminação sigam.

Eliene também registrou um boletim de ocorrência da delegacia da cidade denunciando as ameaças.

O comércio do município funciona com restrição de horário, de segunda a sexta-feira, entre 5h e 19h, aos sábado, das 5h às 12h, e no domingo proibido a qualquer horário. Nessa segunda-feira (30), seguindo determinação da Justiça, o município decretou quarentena obrigatória.

De acordo com a prefeita, os empresários também teriam feito ameaças contra o patrimônio público, afirmando que vão quebrar o prédio da prefeitura.

“Isso é grave. São pessoas perigosas e eu gostaria de pedir para vocês se protegerem. Não abram a prefeitura. Vou sair de casa, estou esperando o pessoal da polícia para fazer a escolta, porque essas pessoas não estão nem aí com a vida. Um absurdo”, disse a prefeita em áudio encaminhado aos secretários do município.

Na última sexta-feira (26), a prefeita disse que recebeu 50 comerciantes que queriam conversar. Eliene disse que pediu para que a categoria enviasse um documento à prefeitura citando as recomendações.

“Não me restava mais alternativas, se não restringir o decreto por causa da nossa classificação de risco muito alto. Dialogamos, realmente teve alterações por parte dos membros, mas tivemos um diálogo cordial”, explicou.

Já nessa segunda-feira, Eliene afirmou que o grupo a avisou que se o município decretasse quarentena obrigatória, eles não respeitariam e entrariam com uma ação contra o município.

O grupo também fez uma vaquinha online para arrecadar dinheiro para pagar os custos judiciais de uma ação que devem entrar contra os decretos do município.

“Falei que era um direito deles. Desde ontem (30) vêm fazendo ameaças, com uma total falta de respeito, me chamando de pilantra e outros nomes. Também falaram que viriam até a prefeitura e se estivesse fechada, pulariam o muro e eu não sairia daqui enquanto não atendesse eles”, contou.

Em nota, a Associação Comercial e Empresarial de Cáceres (Acec) se solidarizou com a Eliene.

“A prefeita tem se mostrado aberta ao diálogo e enfrentando com coragem e ações concretas as causas e efeitos da pandemia, merecendo o respeito e a admiração de todos. […] Qualquer violência física ou psicológica contra a mulher, deve, sim, ser repudiada”, diz.

A prefeita disse que está fazendo ações para auxiliar os comerciantes. “Essa minoria que está fazendo esse tipo de movimento incitado pelo ódio não representa os nossos empresários. Estou tranquila, não estou com medo, mas temos que se preservar dentro dos direitos constituídos”, ressaltou.

Covid-19 em MT

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta terça-feira (30), 307.491 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 7.575 óbitos em decorrência do coronavírus no estado.

Nas últimas 24 horas, foram notificadas 3.075 novas confirmações de casos de coronavírus e 90 mortes.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (66.163), Rondonópolis (23.392), Várzea Grande (19.748), Sinop (15.483), Sorriso (11.561), Tangará da Serra (10.856), Lucas do Rio Verde (10.328), Primavera do Leste (9.014), Cáceres (6.717) e Alta Floresta (5.898).

Fonte: G1 MT

Compartilhar

Deixe uma resposta